Top 10 Piores Momentos da Marvel Comics

O website TopTenz.net compilou uma lista com os 10 piores momentos da Marvel Comics. E o nosso colaborador Metal Maniac traduziu o artigo para o Superscans, veja abaixo e divirta-se:

A Marvel Comics é responsável por uma completa revitalização da indústria dos quadrinhos nos anos 60, por criar alguns dos melhores e mais queridos personagens e histórias de super-heróis já feitas, e por ajudar a convencer as massas que revistas em quadrinhos são uma forma de arte legítima. Seu poder e grandeza não pode ser negado.

Mas, também não se pode negar que ocasionalmente a Marvel deu mancada e lançou alguns quadrinhos terríveis. Isto não é uma condenação da Marvel Comics ou de seus personagens. Na verdade, é uma condenação dos péssimos contadores de histórias, péssimos artistas, e péssimos escritores que traíram a confiança de seu público, abusando de personagens e criações que os fãs da Marvel amam tanto.

 Em ordem cronológica, aqui estão dez dos piores momentos na história da Marvel Comics.

 10. Estupro da Miss Marvel – Grandes Heróis Marvel 1ª série #17 (Abril)ms marvel estupro

No final dos anos 70, Carols Danvers, também conhecida como Miss Marvel, se tornou uma das principais personagens femininas da Marvel. E foi necessária apenas uma edição dos Vingadores para arruinar tanto a sua posição como uma personagem feminina forte e a sua reputação. Para resumir uma longa (e muito complicada) história, a Miss Marvel misteriosamente engravidou e deu à luz um bebê três dias depois. Então, o bebê, chamado Marcus, misteriosamente cresceu quase que instantaneamente, e revelou que ele havia “seduzido” a sua mãe e a engravidado. E com “seduzido” eu quis dizer “estuprado”. E o que aconteceu com o bebê incestuoso da Miss Marvel? Ele cresceu para se tornar… Marcus! Isso mesmo, ele havia voltado no tempo para engravidar sua mãe com ele mesmo. Mas a pior parte dessa comédia é que não só a Miss Marvel, uma das principais personagens femininas da Marvel, havia sido estuprada, mas ela também revelou que ela gostou disso e decidiu ficar com ele depois. Três vivas para o feminismo!
9. Saga dos Clones (Outubro 1994 – Dezembro 1996) – A Teia do Aranha #89 -110 (Abril)

homem aranha saga do clone

Se você percorrer por esta lista, você pode se surpreender com a quantidade de itens relacionados com o amigo da vizinhança, Homem-Aranha. A primeira a aparecer foi a terrivelmente distorcida e estupidamente executada Saga dos Clones, uma história que percorreu todos os títulos do Homem-Aranha por dois anos. Tudo começou com uma história nos anos 70 onde o vilão chamado Chacal clonou Peter Parker e sua falecida namorada, Gwen Stacy. O Homem-Aranha enfrentou esse clone, venceu, e acabou tudo bem. Décadas depois, esta história foi trazida de volta à tona quando foi revelado que não só o clone havia sobrevivido à este encontro com o Homem-Aranha, mas que o clone, agora conhecido como Aranha Escarlate, era o verdadeiro Peter Parker e que o Peter Parker que os quadrinhos haviam seguido por décadas era o clone! Nem preciso comentar, isso irritou a maioria, se não todos os fãs do Homem-Aranha.

Então, o que era para ter sido um arco curto que durou apenas algumas edições continuou durante dois anos longos e dolorosos, enquanto a Marvel tentava restaurar o status quo. No meio do caminho, foi revelado que, mas que surpresa, o Aranha Escarlate ERA o clone e Peter Parker ERA o original. Jogue uma atrapalhada ressurreição da tia May após ela ter morrido anteriormente (AQUELA tia May TAMBÉM era um clone); algumas outras centenas de clones do Homem-Aranha que o Chacal tinha por acaso em seu porão, e a revelação de que tudo havia sido orquestrado por Norman Osborn, o Duende Verde, que acreditava-se ter morrido décadas atrás – e você terá uma das histórias mais enfurecedoras já contadas na história dos quadrinhos. E a melhor parte? Depois disso, todos agiram como se nada tivesse acontecido e o enredo nunca mais foi mencionado. A Marvel havia literalmente desperdiçado dois anos das vidas de seus leitores sem mostrar nada.

 

8. Homem de Ferro: A Cruzada (Setembro 1995 – Fevereiro 1996) – Inédito no Brasil (Graças a Deus!)vongadores the crossing

 Retcon (continuidade retroativa) é um recurso literário usado para mudar fatos previamente estabelecidos na ficção e é comumente usado em séries de quadrinhos com longas histórias, porque “a pluralidade de escritores que contribuem à história podem com frequência criar situações que exigem um esclarecimento ou revisão” (wikipedia). Como regra geral, sempre que a Marvel usa um retcon, coisas ruins acontecem… quando quadrinhos ruins são lançados sobre seus fãs despercebidos. Então, no meio dos anos 90, quando a Marvel decidiu revelar que o Homem de Ferro era um traidor que trabalhou como um agente adormecido para Kang, o Conquistador durante anos, você pode apostar que haveria problemas. Primeiro, ele sai matando todo mundo, matando a Jaqueta Amarela feminina, Amanda Chaney, e Marilla, a babá da filha do Mercúrio. Os Vingadores decidem que a melhor coisa a se fazer é recrutar um Tony Stark adolescente de uma outra linha do tempo, fazer com que ele roube a armadura do Homem de Ferro, e lutar contra o agora maligno Tony Stark. Na luta subsequente, o verdadeiro Tony Stark se sacrifica para impedir Kang. Por um tempo, o Tony Stark adolescente foi o Homem de Ferro oficial… e que fiasco ISSO foi. O novo Tony ficou ridículo com uma terrível armadura nova. Mas o que realmente perturbou os fãs foi a ideia de que Tony Stark, um personagem que eles conheceram e amaram durante décadas, era um traidor. Na verdade, isso foi um grande tapa na cara dos fãs. Ainda bem que todo o incidente foi completamente reescrito, substituindo o Tony adolescente pelo Tony do bem. Infelizmente, para poder fazer isso, eles tiveram que depender do evento que leva ao próximo item da lista.

 

7. Heróis Renascem (1996-1997) – Quarteto Fantástico #1-12, Vingadores #1-12, Capitão América #1-12, Homem de Ferro #1-12 (Abril)herois renascem capitão america

 Os anos 90 foram um período muito sombrio para as histórias em quadrinhos. Foram-se os dias de heróis animados ajudando inocentes e lutando contra monstros gigantes. Na década de 90, todo mundo era um anti-herói sombrio e traumatizado. Os quadrinhos ficaram sombrios, malignos e ultraviolentos.

Foi em meio a esse pântano de criatividade que a Marvel, diante da falência, decidiu reiniciar todo seu universo no crossover Heróis Renascem que foi lançada de 1996 a 1997. Essencialmente, a Marvel prendeu quatro das suas propriedades mais famosas, o Quarteto Fantástico, Os Vingadores, o Capitão América e o Homem de Ferro, em uma mini-dimensão, após suas aparentes mortes nas mãos da entidade psiônica Massacre. Isso permitiu que os escritores voltassem ao início e contassem novas histórias com esses personagens que eles não poderiam contar dentro da continuidade principal da Marvel.

Foi uma ideia decente. Porém, eles decidiram terceirizar essas histórias aos ex-funcionários Jim Lee e Rob Liefeld, que as transformaram em ridículas e descaradas paródias de si mesmas. As séries foram cercadas de histórias ruins e algumas das piores artes já feitas nesse meio. Isso foi tão ruim que a Marvel essencialmente teve que reiniciar seu universo DE NOVO apenas para que eles pudessem restaurar tudo ao status quo que era apreciado antes de ter começado Heróis Renascem. O que salva essa abominação foi que ela conseguiu restaurar as vendas da Marvel e salvou a empresa de um colapso financeiro. Bastou apenas um ano de pura dor e agonia por parte dos fãs.
6. Os X-Men de Chuck Austen (2002-2004) – X-Men #22-44 (Panini)mulher hulk e fanatico

Sim, TODA a série dos X-Men de Chuck Austen. É literalmente impossível escolher apenas uma coisa errada nela. Por onde começamos? Que tal com as caracterizações horríveis? Que tal com a misoginia evidente? Que tal com o fato de que ela sucedeu uma das melhores séries dos X-Men de todos os tempos (Grant Morrison) com histórias que foram projetadas para reescrever tudo? Que tal quando Jubileu e um monte de outros X-Men foram CRUCIFICADOS por um grupo de radicais que queriam desonrar a Igreja Católica fazendo com que Noturno se tornasse o Papa e matando pessoas com hóstias desintegradoras? Ou, continuando com o Noturno, que tal quando foi revelado que ele era, literalmente, o filho de um demônio chamado Azazel, que o concebeu para que ele pudesse teletransportá-lo para a Terra?

Não, eu já sei! Tem que ser com a revelação envolvendo Xorn, um membro do elenco de apoio da série de Morrison que tinha poderes curativos alimentados por, literalmente, ter uma estrela em sua cabeça. Para aqueles que não leram a série de Morrison (e vocês todos deveriam), foi revelado que Xorn era ninguém menos do que Magneto, que estava tentando se infiltrar na escola! No final, Magneto mata a Fênix (pela enésima vez) e tem a cabeça decepada por Wolverine. A Marvel, horrorizada com a ideia de perder um de seus vilões centrais, corrigiu tudo isso. Como? Eles disseram que Xorn (que, lembrem-se, não era real, mas sim um disfarce usado por Magneto) tinha um irmão gêmeo que se infiltrou nos X-Men DISFARÇADO de Magneto. Então, resumindo, nós temos o gêmeo de uma pessoa que nunca existiu, em primeiro lugar, que se infiltrou nos X-Men disfarçado de Magneto disfarçado de… sua verdadeira identidade … Faz sentido? Não? Não se preocupe. Ninguém consegue descobrir isso, também. Pelo menos a Marvel trouxe o Magneto de volta para poder explorá-lo por muitas outras décadas.

5. Pecados Pretéritos (Agosto 2004 – Janeiro 2005) – O Incrível Homem-Aranha #41-46 (Panini)pecados pretéritos

Oh, fãs do Homem-Aranha… Por que a Marvel continua a abusar de vocês? Gwen Stacy, uma das primeiras namoradas do Homem-Aranha, foi uma personagem favorita dos fãs durante décadas. Dizem que seu assassinato pelas mãos do Duende Verde finalizou sozinho a Era de Prata dos Quadrinhos. Foi uma cena trágica que ajudou a definir o Homem-Aranha para uma nova geração. Mesmo depois que o Homem-Aranha começou a sair com a Mary Jane, ainda havia uma grande atenção e simpatia por Gwen, solidificando seu status como uma das personagens mais amadas de todo o Universo Marvel. Então, é claro, a Marvel decidiu que a melhor coisa a fazer era reescrever o seu passado para que Norman Osborn, o Duende Verde, tivesse dormido com ela. Oh, mas ele não apenas dormiu com ela … ele a engravidou com GÊMEOS que ela deu à luz na França. Após ela decidir acertar as coisas com o Peter e criar os filhos com ele, Norman a matou. Por quê? Para que ele pudesse criá-los sozinho! Por causa do sangue bizarro de Norman, as crianças cresceram mais rápido do que o normal então elas já eram adultas antes dos 10 anos de idade! O que Norman fez com elas? Ele as fez atacar o Homem-Aranha!

Pecados Pretéritos sozinho conseguiu arruinar a personagem de Gwen Stacy para um número incontável de fãs. Sua morte trágica e emocionante foi banalizada apenas para chocar os leitores. Mas esta não seria a única vez que a Marvel arruinaria intencionalmente uma das relações do Homem-Aranha com sua mulher amada. Nós vamos chegar NESSA história horrível em breve.
4. Guerra Civil (Junho 2006 – Janeiro 2007) – Guerra Civil #1-7  (Panini)guerra civil homem de ferro vs capitão américa

Tudo começou como uma ideia relativamente boa: uma separação ocorrida entre os super-heróis, quando um grupo de heróis acidentalmente explode uma grande parte de Stamford, Connecticut, durante uma luta, matando mais de 600 civis, incluindo 60 crianças. Os heróis tiveram que encarar uma difícil decisão: registrar suas identidades com o governo e se tornarem funcionários federais, para evitar que tal calamidade ocorra novamente ou encarar um processo. Metade da comunidade, liderada pelo Homem de Ferro, apoiou o registro, acreditando que isso era a solução moral e responsável. A outra metade, liderada pelo Capitão América, acreditava que o registro forçado era uma violação dos seus direitos civis e que revelar suas identidades poderia colocar suas famílias e amigos em risco. Era uma questão difícil e emocional para todos os envolvidos.

Não havia uma resposta ou solução fácil para o problema… bem, pelo menos… não havia, até o Homem de Ferro e o Sr. Fantástico criarem um clone robótico do Thor que atacou o campo dos heróis anti-registro, matando o super-herói Golias no processo. E então, ao invés de tentar persuadir e convencer as pessoas que eram anti-registo a se registrarem, o Homem de Ferro e seus seguidores os caçaram como animais, os prenderam, e os jogaram em uma prisão indestrutível em outra dimensão, sem um julgamento justo e um devido processo legal. Sem mencionar que o campo dos heróis pró-registro convenceu o Homem-Aranha a revelar sua identidade como Peter Parker publicamente, o que levou a sua tia May a levar um tiro (o que nos leva para o próximo item desta lista). E para completar, depois que o Capitão América se rende heroicamente para evitar mais violência e derramamento de sangue, ele é baleado e morto na escadaria de um tribunal.

Eu não posso enfatizar o suficiente o quanto Guerra Civil foi mal recebida e como ela quase causou danos irremediáveis à Marvel Comics. Até hoje, há pessoas que se recusam a perdoar o Homem de Ferro por sua traição. O que deveria ter sido uma história bem dividida, filosófica e empolgante tornou-se uma história mesquinha, sombria, e com personagens que as pessoas conheciam e amavam por décadas lutando uns contra os outros. A equipe da Marvel isolou completamente seus fãs ao ficar do lado pró-registro do Homem de Ferro durante o debate, alienando milhares de leitores. Para muitos, a Guerra Civil também é considerada um ponto de mudanças na história da Marvel… e não é uma mudança boa.

3. Um Dia a Mais (Novembro 2007 – Janeiro 2008) – Homem-Aranha #81-81 (Panini)um dia a mais

Se eu fizesse esta lista na ordem dos momentos mais odiados, mais mal feitos, mais mal escritos e mais mal vistos da história da Marvel, Um Dia a Mais estaria no topo. NÃO há competição. Para vocês que não leem quadrinhos, deixe-me tentar explicar para vocês. Qualquer um que tenha visto os filmes do Homem-Aranha sabe que o seu verdadeiro amor foi a Mary Jane Watson. Tem sido assim há quase quatro décadas. Ela estava entre os membros mais queridos do universo Marvel pela sua personalidade, coragem e devoção eterna ao seu marido Peter Parker. Os dois resistiram à inúmeras tempestades juntos, mas sempre saíam delas mais fortes. Seu casamento foi um dos maiores eventos na história da Marvel. Durante anos, Peter Parker e Mary Jane eram O casal dos quadrinhos, provavelmente, só disputavam em popularidade com Super-Homem e Lois Lane da DC Comics.

Um dia, o editor-chefe da Marvel, Joe Quesada, decidiu que ele não gostava da ideia do Homem-Aranha ser casado. Ele acreditava que ser solteiro era essencial para a personalidade do Homem-Aranha (não importa o fato de que ele estava casado com a Mary Jane por quase VINTE ANOS). Então, o que ele fez? Ele fez com que o Homem-Aranha fizesse um acordo com o Demônio para sacrificar seu casamento para salvar a vida da tia May, que havia sido baleada no final da Guerra Civil. Deixe-me dizer mais uma vez, caso de você não tenha compreendido as implicações enfurecedoras dessa última frase. O Homem-Aranha, um dos maiores exemplos de responsabilidade pessoal e da justiça em TODOS os quadrinhos, fez um acordo … com o DEMÔNIO! O acordo era sacrificar seu CASAMENTO para que ele pudesse salvar a vida de sua IDOSA tia May. (PS: Ele já havia contatado a Tia May no mundo espiritual, e ela disse para ele deixá-la ir, já que ela estava velha, teve uma boa vida, e queria que o Peter fosse feliz.)

Essa história foi quase universalmente detonada pelos críticos. A reação dos fãs foi lendária. Joe Quesada se tornou uma das pessoas mais odiadas na indústria dos quadrinhos, sendo até mesmo vaiado no palco em convenções. Mas uma das piores coisas sobre Um Dia a Mais é que ela foi um exemplo-chave de uma tendência preocupante entre as empresas de quadrinhos: editores usando suas posições para reescreverem seus quadrinhos favoritos. Na verdade, muitos dos itens desta lista foram o resultado de mandatos editoriais. Entre eles, Um Dia a Mais está no topo. Nenhuma empresa de quadrinhos é perfeita. Até mesmo a sua empresa rival, a DC Comics, tem seus momentos terríveis (mas isso é uma lista para outro dia…). Mas não importa o que eles façam, eles podem se consolar com o fato de que eles não fizeram Um Dia a Mais. Um Dia a Mais é o pior momento na história dos quadrinhos

2. Os Supremos 3 (2008) – Marvel Millenium Homem Aranha #86-90supremos 3

O selo Ultimate da Marvel, iniciado em 2000, era para ser um novo universo Marvel, livre de décadas de continuidade dos quadrinhos. Ele foi criado como um ponto inicial para novos leitores de quadrinhos que não queriam ficar confusos com a história e as histórias dos personagens. Sua série principal incluía versões Ultimate do Quarteto Fantástico, dos X-Men e do Homem-Aranha (com certeza o título mais popular e bem sucedido da linha Ultimate). Mas o Universo Ultimate também tinha a sua própria versão dos Vingadores conhecidos como os Supremos. Os Supremos foram o tema de três séries curtas, criativamente intituladas de Os Supremos, Os Supremos 2, e os Supremos 3. As duas primeiras foram grandes sucessos, reinventando seus personagens para uma nova geração e criando alguns dos momentos mais icônicos do novo milênio. E então veio Os Supremos 3.

Em uma trama extremamente complicada e confusa, a Feiticeira Escarlate foi assassinada, os Supremos lutaram contra cópias androides de si mesmos, e o Mercúrio foi supostamente assassinado (falaremos mais sobre isso no próximo item). Oh… e de alguma forma, o Doutor Destino era o gênio por trás disso tudo. Parece legal, né? Mas não é. Toda a série é atormentada pela arte horrível, escrita terrível, diálogos abismais, e caracterizações grotescas. Muitas pessoas acham que os Supremos 3 foi o início da queda do Universo Ultimate. Mas foi necessário o nosso número um para terminar o trabalho.

1. Ultimatum (Novembro 2008 – Julho 2009) – Marvel Millenium Homem Aranha #97-100blob devorando

É isso, pessoal. Este é considerado por todos como O vento que acabou com o Universo Ultimate. Pensem nisso um segundo… estas cinco edições acabaram com uma série de dez anos. Como? Vamos por partes:

– Muitos dos personagens mais queridos dos Supremos são mortos fora de cena.

– Metade dos personagens do Universo Ultimate foram mortos, incluindo: Demolidor, Ciclope, Doutor Destino, Doutor Estranho, Emma Frost, Hank Pym, Fanático, Magneto, Professor X, Thor, Vespa e Wolverine.

– Violência excessiva e exagerada: a Vespa foi canibalizada pelo Blob, Magneto quebra o pescoço do Professor X, Madrox cria clones que se transformam em kamikazes, o Wolverine tem o adamantium retirado de seus ossos.

– Erros científicos: O Magneto inverte os polos magnéticos da Terra… não, espere… os eixos do planeta… não, espere… os polos magnéticos… não, espere… quem se importa? Eles são a mesma coisa, certo?

Quanto menos vocês souberem sobre esse insulto aos quadrinhos, melhor. A única coisa que vocês precisam saber é que o Magneto tenta destruir o mundo para vingar a morte de seus filhos, a Feiticeira Escarlate e o Mercúrio. Mas esperem! O Mercúrio na verdade está vivo! Mas a verdadeira questão é… quem se importa! O escritor Jeph Loeb destruiu quase tudo o que as pessoas amavam no Universo Ultimate. O dano foi tão grande que eles tiveram que RE-LANÇAR o Universo Ultimate. Este quadrinho deixou os fãs enlouquecidos, se perguntando por que a Marvel permitiu que imprimissem essa abominação.

Concordam? Discordam? Deixe sua opinião nos comentários!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

20 thoughts on “Top 10 Piores Momentos da Marvel Comics

  1. Amigo, eu concordo com vc, mas a lista da DC Comics deve ser beeeem pior.
    Concordo principalmente qd vc diz no item 7 que “os anos 90 foram anos sombrios para os quadrinhos”.
    Lembro-me que, infelizmente, eu peguei justo essa época na minha adolescência, que é qd a gente começa a desejar ler quadrinhos de super-heróis. Qd eu vi a complicação que era (especialmente para um adolescente entender), desisti após algumas semanas e voltei – acredite – para a Turma da Mônica ou no máximo a Mad.
    Vim voltar a gostar de quadrinhos da Marvel agora, depois dos 30 e do estímulo dos filmes.

  2. Colecionava Homem-Aranha e A Teia do Aranha mas a Saga do Clone me fez parar de comprar a revista assim como Wolverine com suas garras de osso.

    Mas esse Ultimatum… me fez parar de comprar revista mensal pra sempre, me lembro da satisfação de ler e reler o 1º(ainda pela editora Abril) número e essa afronta que foi o Ultimatum.

  3. Eu curtia pra caramba o teioso, por mais que a saga do clone fosse broxante e confusa, para mim, nada se compara a Um Dia a Mais. Eu simplesmente parei de acompanhar a HQ.

  4. A Saga do Clone foi meu ultimato com quadrinhos. Eu achava plausível que se escrevessem histórias ruins com os X-Men, na época, já que eles tinham elementos que, se exagerados, fariam umas histórias bem chatinhas. Mas, na minha cabeça, não se passava a idéia de que fosse possível se escrever uma história ruim com o Aranha. Foi um choque que eu tive e que até hoje não se dissipou. Nunca mais levei HQs a sério depois dessa.

  5. Agora, pior que Guerra Civil é uma história que explica, com um assassinato idiota, a buchisse dos vilões da DC: Crise de Identidade.

    E queria ver os bons momentos da DC (dos super heróis, Vertigo não é super herói) dessa década que se passou.

  6. Estão loucos Guerra Civil é muito boa, deixem de ser maricas saudosistas. ”Há os nossos heróis foram desvirtuados eles não podem ter defeitos, eles precisam seguir um Código, blá, blá,blá” pois eu adoro universos novos ideias novas. vocês reclamam que as histórias são sempre as mesmas ou que perderam a inocência tentem ler um destes ditos inocentes e me digam agora que são adultos. aquelas historias boas que todos gostamos ficou no passado viva o presente procure encontra o melhor em cada historia e não o pior, tenho certeza que a leitura será muito mais agradável. sei que tem muitos quadrinhos ruins por ai mas lembre-se também ha muita coisa BOA.

  7. Guerra Civil é boa sim, acho que as pessoas que não gostaram não leram o titulo da historia que iam ler. GUERRA CIVIL, não O CERTO E O ERRADO, não o BEM CONTRA O MAL. Tenho certeza que são leitores inteligentes e sabem o que é uma Guerra Civil, ha pessoas boas e más, certas e erradas em toda guerra civil, basta saber entender o ponto de vista ou analisar bilateralmente , basta ler um pouco de história.

  8. Muito boa a lista mas… aonde que a guerra civil foi mal recebida? Ela foi um sucesso absurdo de venda e criou uma discussão por muito tempo sobre quem estava com a razão… O final é meio mé… mas a história é bem legal.

  9. guerra civil é muito boa! começando pela idéia. meio watchmen, mas, melhor.
    o resto realmente é uma porcaria. principalmente a saga dos clones.

  10. Bem, se para vocês guerra civil foi um fracasso para mim foi o que ne trouxe se volta para o mundo das HQ’s depois 15 anos.
    Kkkk, até minha esposa que não lê HQ adorou a historia. Uma coisa é verdade até hoje tenho antipatia pelo Tony, mas é isso que demostra o quanto uma história foi marcante para os fans.

  11. Realmente, concordo com os leitores que se manifestaram, leio essa cambada fantasiada há 30 anos e não gostei de Guerra Civil, mas achei ela muito bem escrita, com um toque “à la Watchmen”, o fato de tantas pessoas como eu gostarem menos ainda de Tony Stark, só ilustra a qualidade da história. E ao contrário do que foi citado, ela teve uma repercussão positiva para a Marvel, sendo adaptada para videogames e formando novos leitores!

  12. Concordo plenamente com muita coisa… Mas “Um dia a mais” foi o evento responsável por eu ter parado de ler homem aranha… tipo… nem falo nada… só decepção para fãs do aracnídeo… Vale citar que (li por ae) que o octopus tomou a mente do peter e agora o velhote é que ta no corpo do homem aranha e o peter no corpo do velhote… sem mais…

  13. quando é que vcs vão entender que tudo isso, todo esse universo de super-heróis e super-vilões foram criados por homens inspirados por demônios, e qual objetivo? para os criadores: riqueza, fortuna, reconhecimento… para os demônios: mostrar aos homens de uma forma subliminar como ele se parecem, que poderes ele tem, e o seu real objetivo, que é destruição em massa, vitória sobre o mais fraco, o domínio sobre o controle do universo… sem falar que eles sempre revelam seu lado mais obscuro, realidades perturbadoras e inclinação ao satanismo, blasfemando inúmeras contra Deus. Tudo isso não tem nada haver com heróis ou mega vilões ou a luta inconstante do bem contra o mal, mas sim com entidades demoníacas… se vcs lessem mais a bíblia como leem os quadrinho e os milhares de artigos que ja leram iriam descobrir muita coisa em comum em ambas as histórias…

  14. Só digo uma coisa: Guerra Cívil foi a melhor megasaga que a Marvel já fez na vida, ela trouxe um padrão tão alto para esse tipo de material, que até hoje muitos fãs descem o cacete em megasagas que vinheram depois por não ter um padrão tão alto ou maior que Guerra Cívil; Se quisesse citar 10 coisas realmente ruins da Marvel, coloca-se vários filmes que ela fez, incluindo Thor 1 e 2, Capitão 1 e Homem de Ferro 3, esses sim são piores do que qualquer um da lista.

  15. Boa noite.
    Eu não sei o que foi pior: A Saga dos Clones ou Heróis Renascem. Realmente os anos 90 foram tenebrosos, ainda mais que tinha um bando imitando o estilo do Jim Lee, sendo que a maioria só sabia desenhar personagens rosnando e mulheres nas pontas dos pés.
    A era do Apocalipse também foi uma droga, com mais gente rosnando, heróis com garras de todo o tipo, uma chatice.

  16. os quatros primeiros comentarios sao dos criadores do site. O que importa e que agora os filmes e series da marvel e um sucess

  17. Eu não concordo com a Saga de guerra civil ser melhor do que a World War Hulk, a do gigante esmeralda é muito boa e as duas se comparam em qualidade, mas para falar a verdade eu fiquei mais emotivo com a saga do hulk.

  18. Concordo com quase tudo, más, EU gostei da saga do clone! Infelizmente não tinha idade para acompanhar as HQs no lançamento (pois nasci em 94), mas meu pai colecionava os gibis dos X-men e do Wolverine, e as vezes acabava comprando algo do aranha. que se tornou meu herói favorito! Conforme fui crescendo e tendo uma certa independência financeira, comecei a comprar lotes de gibis do aranha e garimpar em sebo até terminar minhas coleções (Homem Aranha e Teia do Aranha) e quando li a saga relembrando uma coisa ou outra que tinha visto quando criança achei muito boa! Talvez por me trazer lembranças boas, talvez por ser do meu herói favorito, mas enfim, gostei muito da saga! Pensei em começar a comprar os da Panini (de 2002) mas após ler nessa lista alguns fatos que ocorrem, fiquei realmente desanimado! Prefiro pensar que tudo acabou na edição 205 do HA e na 129 da TA…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


This blog is kept spam free by WP-SpamFree.